CMOC International Brasil

02 de Abril de 2019

Equipe da CMOC Brasil otimiza uso de rocha fosfática para aumentar a recuperação de minério

  • Compartilhe

Processo de remoagem de carga circulante circuito de flotação recupera 30% de minério nas usinas de fosfatos da companhia

 

Sempre atenta a melhorias para garantir o melhor aproveitamento dos minérios, a equipe deProcessos da Copebras, empresa de fosfatos da CMOC Brasil, desenvolveu um projeto capaz de aumentar a recuperação de pentóxido de fósforo (P 2 O 5 ) presente na apatita, principal insumo para a produção de fertilizantes fosfatados. A iniciativa, liderada pela coordenadora de processos Michelle Teixeira, será premiada pela revista Minérios & Minerales no Prêmio de Excelência da Indústria Minero-Metalúrgica, marcado para 21 de maio, em Belo Horizonte (MG).

“Por meio de estudos em laboratório, percebemos que esse novo processo indicou possibilidade de aumento da produção de concentrado em cerca de 30%. Além disso, percebemos um aumento do teor de nióbio do rejeito, que é destinado ao processo de beneficiamento da Niobras. Assim, conseguimos separar melhor fosfato e nióbio e ainda garantir a redução de massa de nióbio, mas com maior teor de Nb 2 O 5 ”, explica Teixeira.

A solução desenvolvida prevê a adição de um novo moinho no processo de moagem da rocha fosfática para remoer a carga circulante, ou seja, o material que tem bom teor de concentrado fosfático e ainda contém contaminantes, mesmo após o processo de flotação, responsável por concentrar o P 2 O 5 . Em vez de descartar o material, a equipe encontrou nessa ideia a oportunidade de criar um novo processo para liberar o concentrado fosfático de boa qualidade.

Para Michelle, a iniciativa, que também foi tema de estudo em sua especialização, é essencial na produção de fosfatos. “É gratificante encontrar uma solução na bancada do laboratório e ver que pode ser aplicada e se tornar realidade para a indústria mineral. Com esse processo de otimização da carga circulante, é possível aumentar a performance da operação, reduzir as perdas e utilizar ao máximo o minério extraído”, finaliza.